Com menos água dá para fazer!


Uma das causas da falta de água em várias localidades é o desperdício, trazendo graves consequências para a humanidade.

De toda água disponível da Terra, apenas 3% é própria para consumo, então precisamos ter consciência de como usá-la e reutilizá-la para nosso consumo e bem-estar.

As indústrias e a agricultura são os principais consumidores da água e são os setores que mais poderão sofrer com o problema do desperdício acarretando impactos na economia como um todo.

O desperdício de água pode ocorrer do mau hábito da população, de falta de reparos nas tubulações e reservatório das indústrias, das redes de abastecimento com a perda de água física (vazamentos) e não física (não medida) e da irrigação inadequada da agricultura, mas esse cenário vem mudando antes mesmo de 2014, ano que o Brasil passou a maior crise hídrica devido os níveis de precipitação que ficaram muito abaixo do esperado, muitos cidadãos, ambientalistas, redes de abastecimento, indústrias e confederações promoveram seus esforços para combater o desperdício da água com ações tecnológicas e mudanças culturais para a conscientização da população e das empresas rurais e urbanas.

Alguns estudos mostram que, por dia, uma pessoa no Brasil gasta de 50 litros a 200 litros de água. Um banho de 5 minutos gasta o equivalente a 46 litros. Se o processo aumentar para 15 minutos, a quantia aumenta para 140 litros.

A Organização das Nações Unidas (ONU) recomenda que cada pessoa tenha à disposição 110 litros de água por dia para satisfazer as necessidades, como cozinhar, lavar roupa, descargas e banhos. O banho de 15 minutos já ultrapassa essa quantia.

Devemos ter atenção a encanamentos antigos e sinais de infiltração: um pequeno furo de 2 milímetros de diâmetro num encanamento desperdiçam até 3.200 litros de água em um dia. Pequenos vazamentos são grandes desperdiçadores de água.

Com conhecimento, atitude e consciência que água é para todos, vamos às boas práticas para evitar o desperdício:

Hidrômetro

Checar o hidrômetro é o melhor meio de monitorar o consumo e perceber vazamentos. Em condomínios, a individualização da água deve ser incentivada.

Confira o seu relógio de água (o hidrômetro). Deixe os registros na parede abertos, feche bem todas as torneiras, desligue os aparelhos que usam água e não utilize os sanitários. Anote o número que aparece ou marque a posição do ponteiro maior do seu hidrômetro. Depois de uma hora, verifique se o número mudou ou o ponteiro se movimentou. Se isso aconteceu, há algum vazamento em sua casa.

Torneiras Este tipo de vazamento é caracterizado por torneira pingando quando fechada. Quando isso acontecer, troque a vedação.

Os arejadores são uma boa opção, eles diminuem a quantidade de água liberada por minuto sem alterar a pressão da água. Ou seja, temos a impressão que o fluxo de água não mudou. Gotejando, uma torneira chega a um desperdício de 45 litros por dia. Isto é, cerca de 1.350 litros por mês. Ou seja, mais de um 1m3 (metro cúbico) por mês ou 1000 litros de água.

Nota: Torneiras tradicionais liberam 20 litros por minuto. Torneiras com arejadores liberam 1,8 litros por minuto.

Ar Condicionado

Os sistemas de ar condicionado central convencionais perdem em média 10% de água por evaporação nas torres de resfriamento.

Um prédio de escritórios com 2.000 m2, ocupação média de 400 pessoas e potência de ar condicionado de 100 TR, consome 5.000 litros em 8h de funcionamento da torre de resfriamento.

Pintar as torres de branco refletivo e instalá-las em locais sombreados tem efeito benéfico sobre o consumo de água e de energia nos ventiladores.

Instalar sensor de temperatura na saída da torre para modular a velocidade do motor usando um inversor de frequência é outra ideia interessante. Também convém evitar proximidade de refletores e proteger a piscina das torres contra o ingresso de folhas e insetos. Isto exige mais produtos químicos para se prevenir o crescimento de bactérias e algas e reduz as purgas que consomem muita água. Os sistemas selados (trocador de calor com gás refrigerante) proporcionam maior economia, não consumindo água e economizando energia elétrica.

Escovar os dentes

Um copo de água dá para escovar os dentes e depois lavar a escova. Se uma pessoa escova os dentes em cinco minutos com a torneira não muito aberta, gasta 12 litros de água na casa e 80 litros de água no apartamento. No entanto, se molhar a escova e fechar a torneira enquanto escova os dentes e, ainda, enxaguar a boca com um copo de água, consegue economizar mais de 11 litros de água na casa e 79 litros de água no apartamento.

Lavar o rosto

Ao lavar o rosto em um minuto, com a torneira meio aberta, uma pessoa gasta 2,5 litros de água em casas e 16 litros em apartamentos. A dica é não demorar.

Barbear

O mesmo vale para o barbear. Em 5 minutos gastam-se 12 litros de água em casas e 80 litros em apartamentos. Com economia o consumo cai para 2 a 3 litros.

Banho

Duchas gastam três vezes mais água que um chuveiro comum. Mas, nos dois casos, seja rápido no banho.

Cinco minutos são suficientes para higienizar o corpo. A economia é ainda maior se ao se ensaboar fecha-se o registro. No caso da ducha, não há necessidade de deixá-la muito forte pois a maior parte da água simplesmente escorre sem remover sabonete e xampu.

Descarga e vaso sanitário

Não use a privada como lixeira ou cinzeiro. Itens como pontas de cigarro, preservativos, cotonetes, absorventes, fio dental, cabelos e poeira de varrição devem ser jogados no lixo. Uma bacia sanitária com válvula e tempo de acionamento de 6 segundos gasta de 10 a 14 litros. Bacias sanitárias de 6 litros por acionamento (fabricadas a partir de 2001) necessitam um tempo de acionamento 50% menor para efetuar a limpeza, e neste caso pode-se chegar a volumes de 6 litros por descarga.

Lavar louça

Ao lavar a louça, primeiro limpe os restos de comida dos pratos e panelas com a mão ou esponja e sabão e, só aí, abra a torneira para molhá-los. Você também pode deixar os itens de molho, cheios com água ou na pia para soltar a sujeira. Ensaboe tudo que tem que ser lavado e, então, abra a torneira novamente para novo enxágue de uma vez só. No caso de máquina de lavar louça, proceda à lavagem quando ela estiver cheia. Prefira adquirir máquinas que requerem menos água e energia, consultando as especificações antes da compra.

Lavar roupa

Junte bastante roupa suja antes de ligar a máquina ou usar o tanque. Não lave uma peça por vez. A lavadora de roupas com capacidade de 5 quilos gasta 135 litros. O ideal é usá-la somente com a capacidade total. Ao adquirir uma máquina nova, verifique os dados de consumo de água e energia elétrica e opte pela mais econômica.

Calçada

“Água para beber não é para varrer”.

Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e a área ou pátio da sua casa.

Lavar calçada com a mangueira é infelizmente um hábito comum no Brasil, mas é um objeto de proibição e multa. Pagar a conta não dá direito a abusar de um recurso essencial para a humanidade, sobretudo quando grandes contingentes padecem de escassez em vários países do mundo e regiões brasileiras como o sertão nordestino. Em 15 minutos são perdidos 280 litros de água.

Limpeza da residência

Passar um pano seco ou umedecido na casa ajuda a manter tudo limpo sem usar muita água.

Nota: Gastar mais de 120 litros de água por dia é jogar dinheiro fora e desperdiçar nossos recursos naturais.

Carro

Não use mangueira, dá para limpar o carro com um copo de água, um xampu para automóveis, um borrifador e panos de microfibra, ou se preferir, use um balde e um pano para lavar o carro.

Nota: No mercado há produtos desengraxantes que permitem uma limpeza a seco, em especial quando a sujeira não é pesada.

INDÚSTRIAS

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) sugere diversas técnicas e tecnologias para a redução no consumo de água para grandes, médias e pequenas indústrias. As iniciativas de conservação da água na indústria produzem efeitos satisfatórios, gerando eficiência para o setor produtivo e, muitas vezes, reduzindo também o uso de energia e insumos. O Sistema Indústria ajuda o empreendedor a poupar água na indústria. Veja as principais dicas:

1- Mapear o uso da água

É preciso conhecer como a água é usada em sua empresa (onde e como) e setorizar o consumo da água para definir as ações que envolvam práticas, conscientização e mudanças. Ex.: fechar adequadamente as torneiras, reparos em tubulações e reservatórios, promover melhorias e outros;

​2- Trocar equipamentos

Conhecendo os setores da empresa que mais usam água, é hora de identificar onde investir. O mercado oferece uma séria de aparelhos e tecnologias que reduzem perdas de água, como a instalação de torneiras com arejadores – medida que pode resultar na redução do consumo em até 75%. Manter em dia a manutenção dos equipamentos também é fundamental para evitar os desperdícios;

3- Promover recirculação de água interna

Além da racionalização do uso da água, é importante analisar as oportunidades de adotar medidas simples para que a água seja aproveitada mais de uma vez em diferentes processos. Um exemplo é uso da água das pias para a lavagem de pátios e garagens, e para regar jardins. Dependendo dos requisitos de qualidade, a mesma água pode ser utilizada para o resfriamento de peças. Alguns sistemas de reutilização interna da água podem ser mais complexos, por isso é importante analisar a sua viabilidade econômico-financeira considerando sempre os riscos de racionamento e desabastecimento;

​4-Reutilizar a água em operações industriais

Setores como o siderúrgico, automobilístico e de máquinas e equipamentos reusam mais de 90% da água que consomem. O reuso nas operações industriais consiste no aproveitamento dos efluentes da própria empresa, após tratamento, como insumo reintroduzido no processo de produção;

5- Usar fontes alternativas

A captação de água da chuva é um exemplo de como se pode aproveitar uma fonte que não seja a captação feita a partir dos mananciais ou o uso da água distribuída pelas concessionárias;

6- Devolver água a natureza

O tratamento de efluentes e a devolução da água para a natureza faz parte da realidade das grandes empresas. A indústria devolve para a natureza cerca de 80% da água que consome e faz o tratamento antes do descarte no meio ambiente;

7- Preparar Mão de Obra Qualificada

Preparar mão de obra específica para a manutenção e monitoramento da qualidade da água, e para a análise de projetos de eficiência na utilização de energia.

Exemplos de Equipamentos Economizadores:

  • Torneira Automática - Redução de 20% em relação à convencional;

  • Torneira Eletrônica - Redução de 40% em relação à convencional;

  • Regulador de vazão para torneiras de mesa - Registro regulador de vazão para torneiras;

  • Arejador para torneira com rosca interna - Vazão constante de 6 litros por minuto;

  • Válvula de Descarga Automática para Mictório - Redução de 50% em relação à convencional

  • Válvula de Fechamento Automático para Chuveiro Elétrico/Válvula de Fechamento Automático para Ducha/ Água Fria ou Pré-Misturada com Restritor de Vazão de 8 litros/minuto - Redução de 30% em relação à convencional em locais de baixa pressão (até 6 mca) e redução de 60% em locais de alta pressão (de 15 a 20 mca);

  • Válvula de Fechamento Automático para Chuveiro/Aquecedores de Acumulação com Restritor de Vazão de 8 litros/minuto - Redução de 30% em relação à convencional em locais de baixa pressão (até 6 mca) e redução de 60% em locais de alta pressão (de 15 a 20 mca);

  • Válvula de Acionamento com o Pé para Torneiras de Cozinha/Bacia Sanitária com Caixa Acoplada de 6 litros por descarga - Redução de 50% em relação à convencional;

  • Bacia Sanitária com Caixa de Embutir - Redução de 50% em relação à convencional;

  • Bacia Sanitária com Caixa Acoplada de Acionamento Seletivo (3 ou 6 litros) por descarga -Redução de 50% a 75% em relação à convencional (dados fornecidos pelo Fabricante).

A água está envolvida em tudo, desde a higiene básica do ser humano e sua cadeia de suprimentos nos alimentos e bens de consumo, bem como nos órgãos e vias públicas, lojas, armazéns, manutenção, e indústrias em seus processos de operações, limpeza, lavagens e demais aplicações.

A utilização da água de forma consciente e adequada começa por mim e por você, ÁGUA É VIDA.

Fontes:

  • Cartilha Fecomércio Sabesp;

  • Soluções Sustentáveis - Habitat para Humanidade Brasil/Recife;

  • Manual de Etiqueta (2015) - Planeta Sustentável e Revista Veja;

  • Site: http://www.portaldaindustria.com.br/agenciacni/noticias/2015/11/7-formas-de-reduzir-o-consumo-de-agua-em-uma-empresa/#sthash.CvMBkYD6.dpuf.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square