Muros ou Pontes


É incrível como o mundo está repleto de sábios. Pessoas comuns que observam o cotidiano e percebem valor em detalhes que passam despercebidos pela maioria.

E o melhor, criam estórias simples que nos oferecem reflexão e oportunidade de crescimento. Muitos destes contos passam de boca em boca, tamanho grau de contribuição, mas muitas vezes o autor se torna desconhecido.

Temos aqui mais um conto, cujo autor desconhecemos, que faz todo sentido com nossa visão de mundo e nossa proposta profissional. Nos inspira a sermos pessoas e profissionais agregadoras, até porque, nos autointitulamos uma Consultoria de Transformação, mas essa é uma outra história.

Vamos ao que interessa...

CONSTRUINDO PONTES AO INVÉS DE MUROS:

Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um rio, iam se visitar todos os dias à noitinha. As duas fazendas ficavam bem de frente uma da outra, eles podiam se ver, mas a distância não permitia um diálogo a não ser com o esforço de uma caminhada. Cada dia um deles caminhava por longo tempo até chegar a uma ponte distante, atravessa-la e caminhar mais um tempo até encontrar-se com o outro irmão em sua fazenda.

Ao se encontrarem diariamente à noitinha conversavam muito e depois aquele que foi ao encontro do outro voltava para a sua casa, eles se amavam muito e mantinham essa rotina todos os dias.

Mas um dia tudo mudou. Entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por muito e muito tempo de total silêncio. Eles podiam se ver do outro lado do rio, mas um virava a cara pro outro quando isso ocorria.

Numa certa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta.

– Estou procurando trabalho, disse um homem com aspecto de carpinteiro. Talvez o senhor tenha algum serviço para mim.

– Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade é do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo. Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta, assim eu não o verei mais…

– Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão os materiais.

O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade.

O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro.

Quando o fazendeiro chegou, não acreditou no que viu: em vez de cerca, uma linda ponte foi construída ali, ligando as duas margens do riacho.

Era um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou:

– Você foi atrevido construindo essa ponte depois de tudo que lhe contei.

Mas as surpresas não pararam ai. Ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos. Por um instante permaneceu imóvel do seu lado do rio.

O irmão mais novo então falou:

– Você realmente foi muito amigo construindo esta ponte mesmo depois do que eu lhe disse.

De repente, num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte. O carpinteiro que fez o trabalho partiu com sua caixa de ferramentas.

– Espere, fique conosco! Tenho outros trabalhos para você, e você poderá morar aqui por quanto tempo quiser até por toda sua Vida, pois eu estava separado do meu irmão, sem Vida e você nos proporcionou nossas Vidas de Volta.

E o carpinteiro respondeu:

– Eu gostaria muito, mas tenho outras Pontes a Construir, e outras Vidas a Restaurar…

Vamos refletir sobre o nosso comportamento: Estamos construindo pontes ou muros?

Bem vindo ao nosso Blog, esperamos que o material aqui publicado contribua para seu desenvolvimento tanto pessoal quanto profissional. Obrigada por fazer parte de nossa história.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square